Pular para o conteúdo principal

SOLUÇO EM RECÉM-NASCIDO

VEJA ALGUMAS SUGESTÕES PARA LIVRAR O BEBÊ DO SOLUÇO

Soluço em recém-nascido é natural, mas pode ser aliviado.Muito comum em bebês , o soluço acontece quando há repetidas inalações bruscas de ar, provocadas por espasmos involuntários do diafragma – o músculo que separa o tórax do abdômen, fundamental no movimento de respiração. Esses espasmos são seguidos pela oclusão rápida das cordas vocais, o que provoca o som característico do soluço.


O soluço, em geral, é provocado por uma irritação no diafragma, quando o estômago encontra-se excessivamente cheio. Isso explica o motivo pelo qual os recém-nascidos, que ainda não controlam bem o processo de alimentação, costumam apresentar soluço logo após a amamentação.

No caso dos adultos, existem alguma técnicas naturais – muita das quais consideradas até um pouco bizarras – para fazer o soluço parar. Prender a respiração e respirar 10 vezes profundamente pela boca, ou até levar um susto, são algumas delas. Seja por efeito psicológico ou alguma fundamentação científica milenar não documentada, o certo é que muitas destas receitas caseiras até funcionam.

 

Controle do soluço em bebês

Já para o caso dos bebês, essas receitas caseiras para a cura do soluço não são recomendadas. Apesar de ser comum o bebê apresentar alguns soluço nos primeiro meses de vida, é tão desconfortável para eles quanto é para os adultos. 
No caso de soluço em bebês, o importante é os pais observarem as crianças, para tentar identificar em quais situações o soluço aparece e confirmar se está dentro da normalidade. Seguem algumas sugestões de como eliminar o soluço em recém-nascidos.

Hora de mamar. Veja se o bebê está perto da hora de mamar. Só o fato de o diafragma do recém-nascido ainda não estar plenamente desenvolvido pode gerar  o soluço. Ao mamar, o estímulo da sucção bloqueia esse reflexo;

Hora de parar de mamar. Sim, os bebês são ainda muito sensíveis e mamar dá conforto psicológico. Por isso nem sempre a criança para de mamar depois que matou a fome. Então, cabe aos pais observarem se a criança já se alimentou o suficiente, para evitar o estômago cheio, também causador de soluço;
 
Colocar a criança na posição vertical. Essa técnica é boa quando o soluço é causado principalmente por ingestão de ar durante a mamada - ou por estômago cheio;

Aqueça o bebê. O frio também é um fator desencadeante de soluço. Mantenha o bebê sempre bem agasalhado, ou vestido de acordo com a  temperatura ambiente, longe de correntes de ar;

Nada de susto! Muita gente acha que sacudir o bebê, a fim de assustá-lo, pode acabar com o soluço. Não faça isso de forma alguma. Recém-nascidos têm musculatura e ossatura ainda em formação. Movimentos bruscos podem gerar traumas.

Atenção: caso o soluço se repita ininterruptamente, mesmo após ter passado tempo suficiente para  a digestão, o pediatra deve ser consultado. Principalmente se o bebê passar a noite soluçando.

Deixe seu comentário ou sugestão e compartilhe nas redes sociais.


*Fonte: A Revista da mulher 

Postagens mais visitadas deste blog

DORES NO PÉ DA BARRIGA PODE SER UMA GRAVIDEZ ?

DORES FORTES NO PÉ DA BARRIGA, O QUE SERÁ? Sim, dores no pé da barriga pode ser gravidez. Porém, as famosas dores no “pé” da barriga ou baixo ventre, podem ter outros motivos além de ser um dos indícios de que uma gestação está em andamento. As dores ou mesmo as cólicas podem aparecer após a ovulação e também em outras situações como a TPM por exemplo.

COM QUANTOS MESES A BARRIGA COMEÇA A APARECER

TEMPO QUE A BARRIGA DA GESTANTE COMEÇA A SE DESENVOLVER Ah, mas quando a gente pega o positivo já começa a acarinhar a barriga! Ainda não tem nada ali que dê para ver, mas parece que estamos no final da gestação de tanto orgulho que estamos nesta nova fase. Ficamos horas nos analisando no espelho e nos perguntando sempre, quando a barriga começa a aparecer na gravidez?

COMO O PAI PODE PARTICIPAR DA MATERNIDADE

AUXILINDO A MÃE DEPOIS DO PARTO Logo após o parto, é bem comum a maioria dos homens, ficar mais afastado do filho e da mãe. Ele se sente excluído e acredita que esse momento deve ser reservado apenas entre a mãe e o filho.
O pai não vê momento nenhum em que ele possa se encaixar, até porque a criança mama e dorme muito no início.