Pular para o conteúdo principal

INCÔMODOS NO FIM DA GESTAÇÃO

ALGUNS DESCONFORTOS DO FINAL DA GESTAÇÃO

Vai chegando ao final da gestação e além da ansiedade para conhecer seu lindo bebê, tem ainda os desconfortos. Noites mal dormidas a procura de uma posição na cama, idas frequentes ao banheiro, queimação na garganta, e muito mais.
A lista de desconfortos é grande. Mais todas essas coisas são normais nesse período. É como diz o ditado, se não tiver nenhum desses sintomas, não é gravidez. 

Fizemos uma lista de alguns desses desconfortos:


Urinar com mais frequência.
Durante a gravidez o útero cresce e acaba comprimindo a bexiga. Por isso a quantidade de urinar aumenta.
Para diminuir a frequência durante a noite recomenda-se não ingerir muitos líquidos antes de dormir,  Depois do parto a frequência volta ao normal.

Dores nas costas.
Com a chegada do parto o bebê começa a se encaixar, forçando uma abertura na ligação entre os ossos. O que favorece ao aumento da dor, principalmente nas costas. Algumas formas de amenizar a dor é fazer fisioterapia, hidroginástica, ioga e pilates. Mas antes de começar algum desses exercícios converse com seu médico antes para ver se você está liberada.

 
Azia.
A azia é uma sensação de queimação que parte da garganta e vai até a boca do estômago.
Ela costuma aparecer na gravidez por conta das mudanças hormonais e físicas.
Os médicos orientam que a melhor maneira de evitar esse incomodo, é que as gestantes comam em menor quantidade, pois enchendo demais o estômago acontece esse desconforto terrível, deve-se evitar comidas gordurosas, difíceis de digerir, carne vermelha e ficar muito tempo em jejum.

Cãibras.
Cãibras são uma das maiores queixas das grávidas. elas aparecem devido a falta adequada de água, cálcio, magnésio e potássio.
Fazer alongamentos ajudam, além de uma dieta balanceada com ingestão desses sais que estão ausentes e beber bastante água.

Falta de ar.
Com o aumento do útero o espaço abdominal fica pequeno e começa a comprimir a região torácica, dificultando que o pulmão se expanda.

Dificuldade para dormir. 
Com o crescimento do útero vai ficando mais difícil encontrar posição para dormir. De barriga para cima a falta de ar aumenta. A posição mais confortável é quando deita de lado.
 
Inchaço nos pés.
O crescimento do útero comprime os vasos sanguíneos. Isso faz com que pernas e pés acumule líquido provocando inchaços. A dica para melhorar o inchaço é caminhar e controlar o peso.

Deixe seu comentário ou sugestão e compartilhe nas redes sociais.

Postagens mais visitadas deste blog

MANCHAS VERMELHAS PELO CORPO DO BEBÊ DESCUBRA O QUE PODE SER

ROSÉOLA: TUDO SOBRE A DOENÇA A roséola, também conhecida como roséola infantum ou sexta doença, é uma infecção viral. Geralmente afeta crianças entre os 6 meses e os 2 anos de idade, com a maioria tendo-o pela creche. Os adultos não são afetados com freqüência.

DORES NO PÉ DA BARRIGA PODE SER UMA GRAVIDEZ ?

DORES FORTES NO PÉ DA BARRIGA, O QUE SERÁ? Sim, dores no pé da barriga pode ser gravidez. Porém, as famosas dores no “pé” da barriga ou baixo ventre, podem ter outros motivos além de ser um dos indícios de que uma gestação está em andamento. As dores ou mesmo as cólicas podem aparecer após a ovulação e também em outras situações como a TPM por exemplo.

QUEDA DE CABELO EM BEBÊS

MEU NENÉM ESTÁ FICANDO CARECA ! O QUE ESTÁ ACONTECENDO ? É normal os bebês perderem o cabelo nos primeiros seis meses. Isso acontece porque o ciclo capilar tem três fases: crescimento, repouso e queda.